Recursos de
Acessibilidade:  
Tecle Alt+1 : ir ao conteúdo Tecle Alt+2 : ir ao mapa do site Texto menor Texto maior Contraste                 
 

Vereadores
Emanuel Wendeborn Zinezi Rodrigues - DEM
7ª LEGISLATURA 2017-2020

Presidente Atual
Emanuel Wendeborn Zinezi Rodrigues
Alberto dos Santos Júnior - PSBAntonio Carlos da Silva - PTDalmi Guedes Júnior - PSCDocílio José Correia Feitosa - PSD
Eduardo Vasconcelos da Silva - PPS
Ricardo Casagrande - PPRodrigo Batista Gonçalves - PPSValdeci Ferreira Lima - PV
Vereadores defendem mobilização contra fechamento do zoológico


Foto:2017-05-24 08:56:40
2017-05-24 08:56:40
Webline Sistemas

Vários vereadores usaram a tribuna da Câmara na sessão desta segunda-feira (16), para defenderem uma mobilização, unindo Câmara, Prefeitura e Judiciário, contra o possível fechamento do Centro de Conservação da Fauna Silvestre de Ilha Solteira (CFFS), mais conhecido como zoológico.

Atendendo pedido da CTG, nova controladora da hidrelétrica de Ilha Solteira, e com apoio do Ministério do Meio Ambiente e do IBAMA, o local pode ser desativado.

A desativação ocorreria, porque a manutenção do CCFS não foi incluída no edital de concessão da usina de Ilha Solteira, em leilão realizado no final de 2015. A CTG, vencedora, comunicou ao IBAMA “as dificuldades administrativas de operar o centro”, tendo em vista “que as instalações pertencem a CESP” (antiga concessionária). E pediu a substituição desse “compromisso”, por um outro que “trouxesse mais ganhos ambientais para a fauna da região”.

Para o IBAMA, o CCFS, criado inicialmente para ser um centro de triagem para receber a fauna resgatada durante as atividades de enchimento das usinas de Ilha Solteira, Três Irmãos e Porto Primavera, nas décadas de 60 e 70, está “descaracterizado de sua função inicial”, “funcionando como um zoológico, que recebe, mantêm e destina animais provenientes resgatados de atropelamento, queimadas ou resgatados pelas ações das Polícia Ambiental e Bombeiros da região”.

O IBAMA, tendo em vista que “o CCFS não é uma medida tão eficiente para mitigar os impactos na fauna, oriundos das operações das usinas de Ilha Solteira e Jupiá”, já acenou positivamente para a proposta da CTG, “pela possibilidade de alguma ganho ambiental expressivo para a região”.

Em troca do fechamento do CCFS, a CTG tocaria três Planos de Ação Nacionais (PANs), voltados para a proteção das Ariranhas, Pagagaios e Herpetofauna.


Erro grave – O vereador Valdecir Ferreira Lima (PV) disse que o possível fechamento do CCFS é resultado de um erro gravíssimo, cometido pela ANEEL, que não incluiu a manutenção do local na concessão da usina de Ilha Solteira. “Foi um erro gravíssimo da ANEEL não ter colocado no edital do leilão da usina de Ilha Solteira, a obrigação da continuidade de atividade tão importante, realizada desde a década de 70 pela CESP. Não sei se passou despercebido ou foi proposital. Falo isso, pois não vivemos em um país sério e somos governados há décadas por bandidos, por corruptos. Por isso, não sei se ANEEL não colocou (no edital) de forma premeditada ou por que passou despercebido. O fato é, não colocou no edital e a CTG pretende, gostaria e trabalha para que esse centro seja fechado”, afirmou Lima.

O parlamentar também disse que a manutenção do CCFS teria impacto financeiro mínimo para a CTG Brasil, que vem registrando um alto lucro no país. “Quem é que vai arcar com esses custos? A Prefeitura não consegue, esquece. Mas a CTG, em 2014, e isso foi extraído do site dela, ela teve um lucro de R$ 3,3 bilhões em nosso país. E o que significa R$ 300mil, R$ 500 mil, que seja R$ 1 milhão/ano, pela importância da sustentabilidade, pela importância da preservação do meio ambiente, pela importância da fauna e da flora. É muito pouco”, disse Lima.

Valdecir afirmou que é um erro achar que com o término da construção civil da usina, os passivos ambientais se encerram também. “Não, os passivos são para sempre. E exigem investimentos previstos na tarifa de energia. Ou seja, esses investimentos já estão inclusos, previstos na tarifa de energia”, afirmou Lima.

Valdecir disse que é preciso buscar uma solução para a manutenção do CCFS e que estará protocolando um relatório na Prefeitura, Judiciário e no Ministério Público, com dados que justificam o funcionamento do centro.



Prefeitura já sabia – O vereador Antônio Carlos da Silva, o Toninho (PT), disse que teve uma reunião com o então prefeito Bento Sgarboza (DEM), no primeiro semestre do ano passado, onde alertou sobre a possibilidade do fechamento do CCFS. “Mas não aconteceu muita coisa. Por isso, precisamos fazer uma reunião urgente com o prefeito (Otávio Gomes). O IBAMA e os Governos Estadual e Federal não podem tratar Ilha Solteira assim. Tem os passivos, que precisam ser preservados”, disse Silva.

Toninho afirmou que a Prefeitura e a Câmara já deveriam estar trabalhando há vários meses para evitar o fechamento do centro. “Essa Câmara quer contribuir, quer participar. Ainda dá tempo de salvarmos alguma coisa. Vamos envolver a comunidade. Não dá para ir perdendo, perdendo e vai ficando por isso mesmo. Alguém tem que ser responsabilizado”, afirmou Silva.



Tragédia anunciada – O vereador Ricardo Casagrande (PP) disse que o possível fechamento do CCFS, é uma tragédia anunciada. “E estou preocupado com o tipo de luta que deveremos, e haveremos de ter. Porque eu e o presidente da Câmara, Emanuel Zinezi, estivemos na semana passada na sede da CTG, e isso lá (o fechamento do zoológico) eles já dão como favas contadas. Eles se quer admitem conversar à respeito de uma possível responsabilidade de arcar com as despesas do zoológico”, disse Casagrande.

Ricardo explicou que, para a CTG, não existe responsabilidade na manutenção do centro, pois isso não foi incluído no edital de concessão da usina. “No entendimento deles, e aí nós temos que concordar, não é responsabilidades deles. Porque isso não foi colocado no edital, quando no processo de concessão da usina. Infelizmente, isso não aconteceu”, explicou Casagrande.

Ricardo afirmou que toda luta é válida e que é preciso correr atrás para evitar o fechamento do centro.



Interesse – O Presidente da Câmara, vereador Emanuel Zinezi (DEM), disse que a CTG se isenta da responsabilidade de manter o centro, já que isso não consta no edital de concessão da usina. “Eles não tem interesse em fazer esse trabalho, mas sim outras ações ambientais, como o repovoamento do rio e a recuperação das matas ciliares. Isso é muito ruim. A nossa cidade é uma estância turística. Sempre que passamos pelo local, nos finais de semana, está sempre lotado”, disse Zinezi.

O vereador afirmou que todos terão que unir forças – Câmara, Prefeitura e comunidade - para manter o centro em nossa cidade. “Temos que correr, se formos perdendo nossos atrativos, vamos acabar deixando de ser uma estância turística”, afirmou Zinezi.


Notícia Legislação Propositura

   Busca Avançada
Projeto de Lei
Projeto de Lei Complementar
Projeto de Decreto
Projeto de Resolução
Projeto de Emenda a LOM
Veto
Indicações
Requerimentos
Lei Ordinária
Lei Complementar
Resolução
Decreto Legislativo
Emenda a LOM
Lei da Câmara
Decreto Municipal
Próxima Sessão
SESSÃO ORDINÁRIA
SEGUNDA-FEIRA
ÀS 19 HORAS
Avenida Brasil Norte, 1670 - Centro
- CEP 15385-000 - Ilha Solteira - SP
Telefone: (18) 3743-9000
Total de Visitas: 256012   |  Online: 1
Última atualização: 29/06/2017 10:33:30



SIC - Serviço de Informação ao Cidadão
Nome: Câmara Municipal de Ilha Solteira
E-mail: informatica@cmilhasolteira.sp.gov.br
Telefone para esclarecimentos: (18) 3743-9000
2017 © Todos os direitos reservados